Inteligência artificial na mira das assessorias de comunicação

ATUALIZADA EM 10/11/2021

Hoje, 09/11, a Assessoria de Comunicação Social do TCMRJ, tendo à frente a jornalista Debora Meth, acompanhada da  também jornalista Elba Boechat, participou virtualmente do Encontro Nacional das Assessorias de Comunicação dos Tribunais de Contas, ocorrida durante o II CITC.

O auditor André Agra (TCE-PB) proferiu palestra sobre a importância da Inteligência Artificial e dos novos paradigmas de comunicação do controle externo.  Dirigiu aos participantes da reunião a intrigante questão: "vocês estão prontos para o futuro que já chegou?". Segundo Agra, que falou para uma plateia de jornalistas de forma presencial e online "não será de um momento para outro que iremos entender e dominar o que é Inteligência Artificial. Os algoritmos precisam de pessoas com vivência social e da juventude que domina esse tipo de mercado para se aproximarem dessa fase de tecnologia nova. Nós, auditores de controle externo, vamos precisar demais dos jornalistas para mostrar e divulgar como a IA vai funcionar de forma a aprimorar o trabalho de fiscalização e controle dos auditores nas contas públicas. A IA vai ser o nosso grande aliado nas auditorias, principalmente nas que trabalham por amostragem", concluiu.

André Agra, coordenador do Espaço Cidadania Digital do TCE-PB, graduado em Engenharia Civil (UFPB), Mestre em Geotecnia e Transportes e especialista em Administração na área de Qualidade e Produtividade (UFPB/ILAT - Instituto Latino Americano de Avaliação Tecnológica), afirmou que "a administração pública está com problemas de credibilidade" e por isso é necessário uma Comunicação Social que "respire" Tribunal de Contas e consiga comunicar-se melhor com o cidadão por meio de suas mídias, com o feedback do que é gestão,  e municiando com informações a sociedade.

Ressaltou que os assessores de Comunicação Social precisam engajar o público interno à ideia de inovação, já que muitos auditores são resistentes a essa cultura.

"Está comprovado que os robôs conseguem identificar, por exemplo, desperdícios de dinheiro público em muito menos tempo do que o trabalho comparado feito pelo homem. É uma revolução que vai mudar radicalmente a forma de atuação dos Tribunais de Contas, e a Comunicação Social é um setor que agrega valores à missão dos Tribunais de Contas", finalizou André Agra.

Inteligência artificial na mira das assessorias de comunicação