Live do TCMRJ sobre volta às aulas atinge milhares de visualizações

ATUALIZADA EM 26/10/2020

Com um público que ultrapassou todas as expectativas, o Bate Papo Cidadão, transmitido ao vivo nesta segunda-feira (06/07), alcançou a marca de quase 20 mil visualizações, em menos de 24 horas. O tema, que mobiliza milhares de famílias e profissionais ligados à educação, foi debatido por um time de peso, formado pela secretária municipal de educação, Talma Suane; pelo presidente da comissão de educação da Câmara Municipal do Rio, professor Célio Lupparelli; pela coordenadora do Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação, Izabel Costa; pelo promotor de justiça Marcos Fagundes, do Ministério Público do Estado; pelo pesquisador Hermano Castro, diretor da Escola Nacional de Saúde Pública da Fiocruz. Representando o TCMRJ e mediando a conversa, esteve presente o inspetor geral Marcus Vinicius Pinto da Silva, responsável pelo Programa de Visitas às Escolas.



Organizada pela Comissão de Controle Social do TCMRJ, esta foi a segunda live da série Bate Papo Cidadão, que traz temas atuais e relevantes da cidade, em formato de conversa.  O objetivo é aproximar mais o Tribunal de Contas carioca e a sociedade. Durante a live, transmitida pelo canal do TCMRJ no Youtube (audiovisualtcmrj), o número de espectadores assistindo simultaneamente chegou a mais de 3,4 mil, com constância, até o final da transmissão, que durou cerca de duas horas.



O bate papo girou em torno das medidas necessárias para a retomada das aulas presenciais no Rio para os mais de 640 mil alunos da rede pública do município, além de professores e profissionais da área, que estão em casa desde o dia 16 de março.



A reabertura das 1.542 escolas da rede municipal, a maior da América Latina, esbarra em diversos problemas. Um deles é que não existe ainda um protocolo sanitário que garanta que a retomada das aulas presenciais seja feita de forma a garantir a saúde e a tranquilidade de todos os envolvidos.



Na semana passada (01/07), a Secretaria Municipal de Educação publicou decreto criando um grupo de trabalho para a construção deste protocolo, incluindo diversas representações da sociedade, entre elas o Tribunal de Contas carioca. A decisão foi tomada depois que o TCMRJ cobrou da prefeitura medidas mais rígidas e específicas para o ambiente escolar, além das regras de ouro ditadas para a retomada econômica na cidade durante a pandemia. O Tribunal de Contas tomou esta atitude em razão da situação vista pelos auditores durante as fiscalizações presenciais, como precariedade dos banheiros em quase 70% das escolas do segundo segmento (6º ao 9º ano) visitadas, além de outras realidades.



Assista ao Bate Papo Cidadão sobre a volta às aulas aqui, e aproveite para seguir nosso canal e ficar por dentro de todas as novidades.





Em breve  postaremos as respostas de perguntas dos participantes. Aguarde!


Live do TCMRJ sobre volta às aulas atinge milhares de visualizações