Impactos provocados pelo fechamento das escolas públicas estão na lupa do TCMRJ

ATUALIZADA EM 24/06/2020

A ações realizadas pela Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro (SME) para atenuar os impactos do fechamento das escolas não tem atingido homogeneamente todos os mais de 640 mil estudantes da rede municipal. Um dos principais problemas enfrentados pelos alunos, sem aulas presenciais desde 16 de março, é o alcance aos conteúdos de aprendizagem.

Sem o oferecimento de alternativas para o acesso à internet e a equipamentos, para muitos as ferramentas de ensino à distância disponibilizadas pelo município tornam-se ineficientes. Por outro lado, a falta de treinamento e apoio aos docentes para o desenvolvimento apropriado das atividades de ensino remotas dificulta ou mesmo desestimula a interação dos estudantes.

Estes são alguns pontos observados pelo levantamento feito pelo TCMRJ na área da educação pública carioca. Os resultados estão contidos no relatório de acompanhamento votado nesta quarta-feira (17/06). Além da verificação das compras emergenciais para o enfrentamento à pandemia, o Tribunal, através da sua 3ª Inspetoria Geral, voltou-se para aspectos que impactam diretamente a vida dos estudantes municipais e dos demais envolvidos, como a alimentação à integralidade dos alunos matriculados na rede, as estratégias para garantir o cumprimento da carga mínima anual de 800 horas, aquisição de materiais escolares e de limpeza durante o período de fechamento das escolas, entre muitos outros.

Além de recomendar à Secretaria que busque maneiras de apoiar os docentes para que desenvolvam conteúdo e atividades a distância, promovendo e estimulando a aprendizagem dos alunos, o relatório aponta 16 questionamentos que deverão ser respondidos em diligência pela SME.

Confira aqui a íntegra do relatório:


Arquivos para download

Download - Relatório de Acompanhamento SME Covid19.pdf ( 1192 Kbytes )