Drone TCMRJ decolou pela 1ª vez

ATUALIZADA EM 02/07/2019

A equipe da Inspetoria especializada em obras públicas voltou à Av. Brasil, no dia 10 de junho, para realizar análises sobre a construção do corredor BRT Transbrasil. Dessa vez, o foco foi avaliar os impactos socioeconômicos das obras que já deveriam estar concluídas, no dia a dia do cidadão carioca. A novidade, foi a utilização de um drone, que captou imagens aéreas do trânsito e da situação que se encontra a via.

Para que o drone pudesse ser utilizado, foi feita no mês de abril uma capacitação que proporcionou conhecimento sobre todas as variáveis envolvidas em um voo, incluindo os critérios de segurança e a necessidade do correto planejamento, avaliação de risco e
solicitação de autorizações prévias aos órgãos de aviação e controle de espaço aéreo. Ainda, foi necessária uma prévia autorização no Departamento de Controle do Espaço Aéreo que limitou o voo a uma altura de segurança de 30 m (por causa de interferências como torres de celulares, heliponto, etc), além da contratação de um seguro para a aeronave.

O 1º take do drone TCMRJ ocorreu próximo ao acesso da ponte Rio-Niterói e foi utilizado para se ter uma ideia da dimensão do engarrafamento provocado pela construção do corredor BRT Transbrasil. O uso da ferramenta é importante para auditoria coletar imagens e informações sobre distâncias, áreas, volumes, levantamentos altimétricos, entre outros, contribuindo assim para relatórios mais detalhados e para melhorar o serviço público fornecido ao cidadão carioca.

Confira como foi a auditoria:


 

Drone TCMRJ decolou pela 1ª vez