Transformação da sociedade é destaque em evento da Audicon

ATUALIZADA EM 29/05/2018

Transformação da sociedade é destaque em evento da Audicon


A forma como a nova sociedade, conectada e exigente, impacta a atuação dos órgãos públicos, incluindo os Tribunais de Contas, foi um tema destacado no evento em comemoração ao centenário de criação do cargo de ministro-substituto do TCU, organizado pela Audicon, em Brasília, nos dias 24 e 25 de maio último. Representaram o TCMRJ os conselheiros-substitutos Dicler Forestieri Ferreira, Igor dos Reis Fernandes e Emil Leite Ibrahim, que observaram um paralelo entre o enfoque das palestras e o momento vivido atualmente no Tribunal de Contas carioca.


"O evento destacou bem esse movimento de transformação que estamos vivendo, em que as pessoas se organizam através das redes sociais e passam a demandar mais transparência e efetividade. Vejo esse processo de mudança sendo acompanhado pelo TCMRJ, em consonância com todo o Sistema Tribunais de Contas. Exemplo disto é a entrada dos conselheiros-substitutos e de cerca de 60 novos técnicos de controle externo, em menos de dois anos", comentou Ibrahim, destacando que o Tribunal encontra-se, hoje, com o quadro de servidores oxigenado e preparado para seguir na mesma direção da evolução atual.


Os participantes assistiram a palestras, debates e conferências com personalidades como Luís Roberto Barroso, Carlos Ayres Brito, Augusto Nardes, Aroldo Cedraz, José Múcio Monteiro, Eliane Cantanhêde, Marcelo Tas, Juarez Freitas, José Maurício Conti, Fernando Herren Aguillar, Marcos Nóbrega, Marcelo Vitorino, Cristiano Ferri, Paulo Silva Pinto e Walber Agra. Durante o evento foi lançada, ainda, a campanha "Contas públicas são da nossa conta", como incentivo ao monitoramento social e estímulo para as pessoas acompanharem os gastos públicos. O presidente da associação, ministro- substituto do TCU, Marcos Bemquerer, evidenciou a relação entre as contas públicas e os serviços prestados, a dinâmica eleitoral e também a credibilidade do brasileiro a respeito das instituições.


"De tudo o que ouvimos e conversamos com conselheiros-substitutos do Brasil inteiro, conclui-se que, hoje, não há mais como não ter transparência, não há mais como não ter efetividade. Temos que entregar o produto, estamos cada vez mais sob os olhares de uma sociedade que se conecta e exige uma nova postura do Estado", falou o conselheiro-substituto do TCMRJ, Emil Ibrahim.


O provimento dos três cargos de conselheiro-substituto, no TCMRJ, ocorreu em outubro de 2016, através de concurso público.

Transformação da sociedade é destaque em evento da Audicon